BUSQUEDA AVANZADA

CERTIFICACION DE ARMAS DE LOS APELIDOS ABAD Y APARICIO.

RUIZ DE NAVEDA. (Pasqual de la Rua)

Referencia Librería: 2208PG007
Castelhano / Spanish DON PASQUAL DE LA RUA RUIZ DE NAVEDA CRONISTA y Rey de armas del Núnero en todos los Reynos, Dominios y Señorios de la Magestad Católica del Señor Don Carlos Quarto que Dios guarde, Rey de España, de las Indias Orientales y Occidentales, Islas y Terrafirme del Mar Océano, &ª, &ª. CERTIFICO que en los libros de Armeria, Nobiliarios, Copias, Historias, Cronicas y varios instrumentos proprios del Real Archivo de mi cargo, por donde se acredita la antiguedad, Armas, Solares y honorificas circunstancias de las nobles familias de estos reynos y fuera de ellos, se halla la de los apellidos de ABAD y APARICIO, como se observa de sus respectivos discursos. Madrid, veinte y dos de Diciembre de mil setecientos noventa y cinco. [1795] De 30x20,4 cm. Com 23 folhas sem numeração. Encadernação da época com nervos e ferros a ouro na lombada. As pastas estão ornamentadas com uma cobertura de pele mais recente e com ferros a ouro formando uma esquadria simples decorada com um friso de motivos vegetalistas. Folhas de guarda da época em papel marmoreado de grande beleza. Preserva dois dos atilhos em tecido verde, dos quatro originais. Está acondicionada num belíssimo estojo da época em pele mosqueada, com encaixe ao centro, com ferros a ouro e o interior revestido de papel marmoreado da época igual ao das folhas de guarda. Ilustrado em extratexto com uma magnífica e bela gravura desenhada e colorida à mão sobre um fólio de pergaminho protegido por uma folha de seda vermelha, com a representação do Brasão dos Abad y Aparicio, que é pormenorizadamente descrito nos fólios 18 verso a 20 verso. O frontispício, na frente do primeiro fólio é uma belíssima composição desenhada e colorida à mão com o brasão de Carlos IV, Rei de Espanha, encimado pela coroa real e enquadrado por um dossel aberto por dois anjos que seguram os passamanes tendo por baixo diversas figuras e objectos alegóricos do poder real e da coragem militar, tais como um leão, capacete, escudo, estandarte e um canhão. Toda esta composição está sobre um belo plinto em que está inscrito o nome do Rei de Armas Don Ruiz de Naveda, com os nomes próprios caligrafados a dourado e os apelidos a vermelho, início do texto transcrito acima. O verso do fólio que contém este frontispício e todos os 22 fólios seguintes até ao fim estão decorados com uma tarja a enquadrar o texto, com uma decoração muito elaborada e de belo efeito, composta por uma esquadria externa com triplo filete e com dois realces a vermelho e outra interna igual à anterior que delimitam uma profusa decoração pintada a azul, constituída por jarras, guirlandas, flores, motivos geométricos, pequenos quadros com paisagens e figuras alegóricas das virtudes, tudo ao gosto neoclássico. O texto está caligrafado numa letra em tinta castanha com belos caracteres itálicos no centro do enquadramento descrito acima e decorado com duas iluminuras desenhadas e colorida à mão no início dos textos sobre cada um dos apelidos: (fólio 1 verso e no fólio 14 frente), com iniciais em tinta dourada sobre decorações desenhadas e pintadas à mão; e com os apelidos, nomes de cronistas antigos e inícios de capítulos escritos com letra dourada e vermelha. A encadernação apresenta desgastes na lombada e nos cantos e o estojo apresenta algum desgaste superficial com rotura da pele na zona do encaixe da parte superior e no pé da parte inferior. O texto do certificado termina no fólio 21 verso, onde consta a data, a assinatura autógrafa do Rei de Armas Pasqual de la Rua e o seu selo; segue-se a certidão dos escrivães da Vila de Madrid com oito assinaturas autógrafas e um selo; a certidão do Secretário do Município de Madrid, D. Manuel de Pinedo com assinatura autógrafa e selo das Armas de Madrid. O fólio 23 com a tarja descrita acima, não tem qualquer texto. Na pasta anterior da encadernação foi colada uma etiqueta rectangular onde foi escrito a tinta permanente do século XX a seguinte designação deste documento: Titulos de Nobleza de los apelidos Abad y Aparicio, assim como cotas de biblioteca em letra diferente da anterior e uma anotação a lápis. O título que apresentamos é um título atribuído, segundo as regras arquivísticas internacionais (ISAD(G)), pois o manuscrito não tem o equivalente a uma folha de rosto, e foi colhido da declaração de D. Manuel Pinedo, Secretário do Munícipio de Madrid. Esta Certificacion de Armas foi solicitada pelos irmãos D. Silvestre Abad de Aparicio, D. Lorenzo Abad de Aparicio e D. Victor Abad de Aparicio residentes em Madrid e pertencentes ao ramo da família que habitava o Vale de Valdelaguna, nas villas de Fresneda de la Sierra, Balgañon e o lugar de Barbadillo de Herreros e aparentados com os Abad de Legazpe, no vale de Ezcaray. Naveda ao descrever a genealogia destes dois apelidos considera que é extremamente dificil saber ao certo qual a sua origem mas considera como mais provável que os Abad sejam oriundos de Aragão, nas montanhas de Jaca, com solar em Barcapollera, e também menciona o lugar de Luquet, em Vigorra, Diocese de Tarba, próximo das mesmas montanhas e informa que um Abad de Grandas, nas Asturias recebeu uma Certidão de Armas em 1697. Os Aparicio são originários do lugar de Barruelo e de Mentera, nas montanhas de Burgos. No entanto Júlio Ateinza no seu Nobiliário considera que a linhagem dos Abad é originária do país Vasco do vale de Gordejuela, e que actualmente existem vários ramos em Ocaña, Valencia, Santander, Andaluzia que se estendeu pela América no século XVI; e Aragão que se estendeu para Nápoles e Sícilia. Muitos membros destes ramos provaram a sua nobreza na Chancelaria de Valladolid, desde o século XVI ao XVIII. A linhagem dos Aparicio é de origem castelhana de Barruelos, no vale de Ruesga, donde de dividiu em vários ramos por muitas províncias de Espanha e pela América. Don Pasqual de la Rúa y Ruiz de Naveda (1745? - c. 1810). Pouco se sabe da sua biografia. A data do seu falecimento é deuzida do facto de, em 1814, ter sido concedida uma pensão vitalícia à sua viúva Dona Antónia de Torres. Foi nomeado Rei de Armas supranumerário em 26 de Fevereiro de 1771 e Rei de Armas numerário em 24 de Março 1774. É autor de algumas genealogias reais e alguns dos seus documentos estão integrados no Arquivo Rújula, que inclui os documentos desta ilustre família de Reis de Armas, que foi organizado por D. Félix de Rújula y Martin-Crespo e por seu neto D. José de Rújula y Ochotorena. São conhecidas muito poucas das suas certificações de armas, sendo seis, de 1771 a 1807 conservadas na Biblioteca do Palácio de Peralada, em Gerona e uma na Biblioteca Menéndez Pelayo, doc 1376 do mss. 753. 30x20.4 cm. 23 unnumbered leaves. Contemporary binding with raised bands and gilt tools on the spine. The folders are ornamented with a later leather cover and with gilt tools forming a simple square decorated with a strip of vegetalist motifs. Contemporary endpapers in beautiful marbled paper. Preserves two of the original four green cloth lacing straps. Packed in a beautiful contemporary slipcase in mottled leather, with gilt tools and the interior lined with contemporary marbled paper matching that of the endpapers. Illustrated hors-text with a magnificent and beautiful hand-drawn and coloured engraving on a parchment folio protected by a red silk leaf, depicting the Coat of Arms of the Abad y Aparicio, which is prominently described in folios 18 verso to 20 verso. The frontispiece, on the front of the first folio, is a beautiful hand-drawn and coloured composition with the coat of arms of Charles IV, King of Spain, topped by the royal crown and framed by a canopy opened by two angels holding the passementerie and underneath several figures and allegorical objects of the royal power and military courage, such as a lion, helmet, shield, standard and a cannon. All this composition is on a beautiful plinth on which is inscribed the name of the King of Arms Don Ruiz de Naveda, with the first names calligraphed in gold and the surnames in red. The back of the folio containing this frontispiece and all of the following 22 folios (front and verso) until the end are decorated with a border framing the text, with a very elaborate and beautiful decoration, composed of an outer border with a triple fillet and two red highlights and an inner border identical to the previous one, which delimits a profuse decoration painted in blue, consisting of vases, garlands, flowers, geometric motifs, small pictures with landscapes and allegorical figures of the virtues, all in Neoclassical style. The text is handwritten in a brown ink with beautiful italic characters in the centre of the frame described above and decorated with two hand-drawn and coloured engravings at the beginning of the texts on each of the surnames: (folio 1 verso and on folio 14 front), with initials in gold ink on hand-drawn and coloured decorations; and with the surnames, names of ancient chroniclers and chapter beginnings written in gold and red lettering. The binding shows signs of wear on the spine and corners and the case shows some surface wear with small leather cracking at the top fitting area and at the foot of the lower part. The text of the certificate ends on folio 21 verso, where there is the date, the autograph signature of the King of Arms Pasqual de la Rua and his seal; this is followed by the certificate of the clerks of the Town of Madrid with eight autograph signatures and a seal; the certificate of the Secretary of the Town Council of Madrid, D. Manuel de Pinedo with autograph signature and seal of the Arms of Madrid. Folio 23 with the stripe described above, has no text. On the front folder a rectangular label was pasted and the following designation of this document written in 20th century permanent ink: “Titulos de Nobleza de los apelidos Abad y Aparicio”, as well as library quotas in a different font from the previous one and an annotation in pencil. The title we present is an attributed title, according to international archival rules (ISAD (G)), as the manuscript does not have the equivalent of a title page, and was gathered from the declaration of D. Manuel Pinedo, Secretary of the Municipality of Madrid. This “Certificacion de Armas” was requested by the brothers D. Silvestre Abad de Aparicio, D. Lorenzo Abad de Aparicio and D. Victor Abad de Aparicio, living in Madrid and belonging to the branch of the family that inhabited the Valdelaguna Valley, in the villages of Fresneda de la Sierra, Balgañon and the place of Barbadillo de Herreros and related to the Abad of Legazpe, in the Ezcaray valley. Naveda while describing the genealogy of these two surnames considers that it is extremely difficult to know for sure what their origin is but considers it most likely that the Abads come from Aragon, in the mountains of Jaca, with a manor in Barcapollera, and also mentions the place of Luquet, in Vigorra, Bishopric of Tarba, near the same mountains and informs that an Abad from Grandas, in Asturias received a Certificate of Nobility in 1697. The Aparicio originate from the place of Barruelo and Mentera, in the mountains of Burgos. However Julio Ateinza in his Nobiliary considers that the Abad lineage originated in the Basque country on the valley of Gordejuela, and that currently there are several branches in Ocaña, Valencia, Santander, Andalusia which spread to America in the 16th century; and Aragon which spread to Naples and Sicily. Many members of these branches proved their nobility in the Chancery of Valladolid from the 16th to the 18th century. The Aparicio lineage is of Castilian origin from Barruelos, in the Ruesga valley, from where it divided into several branches throughout the provinces of Spain and America. Don Pasqual de la Rúa y Ruiz de Naveda (1745? - c. 1810). Little is known of his biography. The date of his death is deduced from the fact that, in 1814, a life pension was granted to his widow Dona Antonia de Torres. He was appointed King of Arms supernumerary on 26 February 1771 and King of Arms numerary on 24 March 1774. He is the author of some royal genealogies and some of his documents are integrated in the Rújula Archive, which includes the documents of this illustrious family of Kings at Arms, which was organised by D. Félix de Rújula y Martin-Crespo and his grandson D. José de Rújula y Ochotorena. Very few of his certifications of arms are known, being six, from 1771 to 1807 preserved in the Library of the Palace of Peralada in Gerona and one in the Menéndez Pelayo Library, doc 1376 of mss. 753. Referências/References: Alfonso de Ceballos-Escalera y Gila. Marqués de la Floresta. Heraldos y Reis de Armas en la Corte de España, Colección Heráldica. Presevante Borgoña. 1993, p. 246. Julio de Atienza. Nobiliario Español. Madrid. Aguilar. 1954, p. 51 e 150. M-17-A-2 Heráldica e Nobiliarquia / Heraldry & Nobiliary Genealogia / Genealogy Manuscritos Selecionados*/ Selected Manuscripts M-17-A-2
DIRECCIÓN:
Rua Pedro Nunes, 2-B, 1050-171, Lisboa, Portugal (Portugal)
CIF: 507441869
Teléfono: +351 213467380
Condiciones de gastos y envíos

Los gastos de envío se calculan para libros de hasta 2 kg de peso, enviados por correo ordinario con registro. Los libros que superen este peso están sujetos a una solicitud de franqueo adicional según las tarifas del operador.

Los envíos internacionales en los que, debido al destino, los costes superen los importes solicitados, están sujetos a solicitudes de franqueo adicional según las tarifas del operador.

Los paquetes pueden enviarse por otro tipo de transportista (TNT, DHL, etc.), siempre com previa consulta con el transportista y con un cargo del importe según las tarifas del operador.

TAMBIÉN PODRÍA ESTAR INTERESADO EN... SELECCIONES UNILIBER